Tenho pena que na vergastada de bandas psicadélicas que para aí respira ninguém ligue chavelho a estes gajos. Eles esburgam o ácido, separam-lhe os elementos e espetam cada um à seringada na carne flácida do garage. Jarda de quem andou nos copos pelos bares certos, naqueles que passam Stooges e Sonics (até há cover da “Dirt” neste EP), e acordou domingo com uma ressaca de empurrar o colchão para dentro, sem um dos peúgos, e com o cinto ao pescoço. Grande follow-up para o excelente álbum que editaram há um ano.