Como é que estes gajos, que nunca editaram sequer um disco, têm atrás de si daqueles cultos que fazem voar merchandise e metem tudo maluco quando há algum concerto anunciado? O Cristiano Ronaldo diria para perguntarmos ao Queirós, mas se calhar a resposta está no “Documents Of Grief”, esse EP que onze anos depois ainda faz com que qualquer agarrado ao sludge largue uma pinguinha pelas pernas abaixo. Desde esse tempo, houve uns hiatos marados, chatices, mais uns pequenos registos e splits, sempre com promessas de um álbum a sério. The time has now come, motherfuckers.

Ainda sem nome, o dito está já gravado pelo Greg Wilkinson e masterizado pelo Brad Boatright, com a Relapse a tratar do lançamento no início do próximo ano. Se não for desta,