• Ideia Um

A crítica musical não vai além de um reflexo pós-apropriação narcisista. Um meta-ensaio perpetuamente condenado à experiência individual.

  • Ideia Dois

Escrevo enquanto chove. Talvez por histeria sazonal, não depressiva mas eufórica, estabeleço um affair emocional entre este disco e a confusão nublada que se abate lá fora. Resulta.

  • Ideia Três

Será então possível escrever sobre o sol idiota do Leviathan enquanto vamos a banhos na praia do Tamariz?

  • Ideia Quatro

Burial Hex, como tantas boas coisas na vida, traduz-se numa depressão semiótica. Algo entre a experiência de Young e a batalha de signos organizada por Saussure. Nisto que os críticos balizam como música ambiental, somos proto-cineastas de alguidar. Queremos re-reproduzir tudo à luz de um filme, o nosso filme individual na competição para melhor curta no Indie.

  • Ideia Cinco

O piano de “Never Dying” adaptar-se-á ao que cada um de nós bem quiser. À minha saída matinal para comprar carcaças, onde me assusto com um rafeiro abandonado. Ou à experiência mórbida de assistir ao atropelamento mortal na estação da Casa da Música. É o meu filme, pff.

  • Ideia Seis

Acho que ouvi o Ian Astbury em “The Most Foolish Son Is Always The Oldest One”.

  • Ideia Sete

“These great Cronos swallowed as each came forth from the womb to his mother’s knees with this intent, that no other of the proud sons of Heaven should hold the kingly office amongst the deathless gods. For he learned from Earth and starry Heaven that he was destined to be overcome by his own son, strong though he was, through the contriving of great Zeus.” Hesíodo

  • Ideia Oito

Além do cliché descrito no segundo ponto, “The Hierophant” vai bem com caminhadas marítimo-fluviais. Não as de Chuikov em Stalingrad, mas outras, mais tranquilas, onde sempre é possível fazer de conta que sou um pós-impressionista a tirar as medidas ao Sena.

  • Ideia Nove

«I love Goblin, Wendy Carlos, Ennio Morricone, Fabio Frizzi, Tobe Hooper and Wayne Bell, Alejandro Jodorowsky, David Lynch, etc.» Clay Ruby

  • Ideia Dez

As orquestrações da faixa-título fazem-me imaginar os Godspeed. Não os típicos, preocupados com massacres e genocídios. Os outros, menos gongóricos e mais entretidos em compor carols de Natal dos Hospitais.

  • Ideia Onze