A nave espacial barcelense, que desde a década passada se dedicada a propulsionar os seus motores a doses de psicotrópicos processados em riffs stoner, embalou-se na gravidade de um dos cometas maiores do jazz: Peter Brötzmann, saxofonista lendário e eixo essencial entre as cenas de free jazz europeia e de Chicago, alia-se ao trio Black Bombaim para dois concertos inéditos, apontados para 26 e 27 de Fevereiro.

A primeira paragem acontece em Lisboa, a propósito do Festival Rescaldo, rumando o recém-formado quarteto ao norte no dia a seguir para actuar no Hard Club.

De recordar que esta não é a primeira vez que os Black Bombaim saem do conforto de power-trio para acrescentar outros talentos, nomeadamente de saxofonistas – no passado, já colaboraram com o malogrado Steve McKay, com Rodrigo Amado e com Pedro Sousa.

Os bilhetes para a actuação no Festival Rescaldo custam 6€, e para o concerto no Porto custam 10€.